terça-feira, 13 de abril de 2010

Sete princípios para alcançarmos uma vida de prosperidade

“E havia fome na terra, além da primeira fome, que foi nos dias de Abraão; por isso, foi-se Isaque a Abimeleque, rei dos Filisteus, em Gerar”. (Gênesis 26:1)

“E apareceu-lhe o Senhor e disse: Não desças ao Egito. Habita na terra que eu te disser”.
(Gênesis 26:2)


“... Não desças ao Egito...”.
Quantas vezes, em meio às lutas e dificuldades, pensamos em descer ao Egito. Lembremos do povo de Israel. Sempre em suas adversidades, pensava em voltar ao Egito, voltar à escravidão e ao sofrimento que parecia ter esquecido. O Egito para nós é o mundo que, por muito tempo, nos escravizou e nos fez trabalhar forçadamente, sem estipêndio algum. E quantas vezes em nossas lutas dizemos: “- Parece que no passado, quando não éramos convertidos, nada disso acontecia e tínhamos paz!”. Nunca falaríamos isso com sabedoria, diz o sábio Salomão.

Nos momentos de provas e perseguições, só lembramos dos “pepinos do Egito” e, infelizmente, não nos lembramos das algemas, açoites e humilhações que nos causava Faraó, ou seja, satanás.

Notemos que Deus disse: “... não desças ao Egito...”. Isto significa que, descer ao Egito, é se colocar abaixo da nossa posição, é regressar em nossa categoria de moradores de Canaã. Mesmo em lutas, problemas ou debilidades, você está ainda em um lugar melhor do que o mundo, você está acima e não por baixo, você é cabeça e não cauda. Por mais que seja difícil, não volte para o mundo, volte-se para Jesus, pois com Ele você vencerá as lutas e será uma pessoa verdadeiramente livre.

“... habita na terra que Eu te disser”.
Quantas vezes traçamos planos, obras e projetos sem consultar a vontade de Deus. Diz a Bíblia que: “Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte”. (Provérbios 14:12). Isaque queria descer ao Egito, não fosse assim, Deus não teria dito: “não desças ao Egito...”. Quando abrirmos mão do nosso próprio caminho para andarmos nos caminhos de Deus, certamente seremos abençoados. O que o Senhor queria de Isaque, é o que quer de nós também: “andarmos nos caminhos que Ele nos disser”. Muitas vezes pode não ser o caminho que queremos andar, ou não entendemos o porquê andar, porém, “os planos do Senhor que nunca são frustrados”. O querer de Deus em nós é o bem melhor!

Através desta história, observaremos sete princípios para alcançarmos uma vida de prosperidade.

Primeiro princípio: Obedecer ao Senhor
“Se atentamente obedeceres a voz do Senhor teu Deus, tendo o cuidado de guardar todos os seus mandamentos que hoje te ordeno, o Senhor teu Deus te exaltarás sobre todas as nações da terra. Se ouvires a voz do Senhor teu Deus, todas as bênçãos virão sobre ti, e te seguirão”. (Deuteronômio 28:1-2)

“Assim, habitou Isaque em Gerar”. (Gênesis 26:6). “Obedecer é melhor do que sacrificar”, disse Samuel a Saul quando este fez o que lhe parecia estar certo. Isaque obedeceu ao Senhor ficando em Gerar e isto nos traz uma poderosa revelação de Deus. Gerar significa: “lugar de pernoite”. Deus não permitiu que Isaque descesse ao Egito, mas permitiu que fosse a Gerar. Deus tem seus propósitos. Ele nos permite passarmos um tempo em “Gerar”, ou seja, um momento, uma passagem, algumas lutas, para alcançarmos grandes vitórias. Em uma mensagem que preguei sobre o deserto, Deus falou em meu coração: “- Você não pode morar no deserto, porém, pode passar pelo deserto, para alcançar novas terras e novas conquistas. O deserto é uma passagem!”.

Assim também é Gerar. Um lugar de passagem, pernoite, logo vai amanhecer e será o momento de sair de Gerar. “... o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã”. (Salmo 30:5)

Segundo Princípio: Semear
“Semeou Isaque naquela mesma terra e colheu, naquele mesmo ano, cem medidas, porque o Senhor o abençoava”. (Gênesis 26:12). Deus nos mostra que, mesmo em Gerar, Ele nos concede vitórias. Isaque semeou, plantou naquela terra e colheu, naquele mesmo ano, cem vezes mais. Talvez você esteja vivendo em Gerar, em um momento de dificuldades, longe daquilo que você sonhou para a sua família, como Isaque estava longe de suas terras. Mesmo nesta situação, creia em Deus e semeie a semente, não coma a semente. O Apóstolo Paulo disse: O que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância também ceifará”. (II Coríntios 9:6).

Seja fiel a Deus, pois, se você está em “Gerar”, é sinal que Deus quer ensinar-lhe algo. Não importa suas condições, creia e semeie os Dízimos e as Ofertas, não coma estas sementes, pois elas lhe farão ceifar “cem vezes mais”. Deus tem bênçãos para aqueles que lhe honram, Deus abre as janelas dos céus, repreende o devorador e concede prosperidade. “A bênção do Senhor é que enriquece, e ele não acrescenta dores”. (Provérbios 10:22)

Isaque prosperou de tal forma que, os Filisteus invejaram sua riqueza. Prezado leitor, “Deus não é homem para que minta, nem Filho do homem para que se arrependa”. Tudo que Deus prometeu para você, Ele cumprirá! Nosso Deus é um Deus fiel. Semeie e você ceifará os frutos de prosperidade. E engrandeceu-se o homem, e foi-se enriquecendo até que se tornou mui poderoso. Possuía ovelhas e bois, e muita gente de serviço; de modo que os filisteus o invejavam”. (Gênesis 26:13 e 14)

Terceiro princípio: Perseverança
Perseverar é Permanecer firme e constante:
“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor”. (I Coríntios 15:58)

Perseverar é resistir:
“Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós”. (Tiago 4:7)

Perseverar é suportar:
“Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam”. (Tiago 4:12)

Os filisteus ficaram com tanta inveja de Isaque que começaram a persegui-lo, tomando os poços que os servos de Abraão haviam cavado. Isaque foi para o vale de Gerar e lá, cavou poços de água. Chegaram, então, os pastores de Gerar e tomaram aquele poço dizendo ser deles.

Um poço tinha muita importância naquela época. Como naquelas terras a chuva caia somente no verão, era necessário um poço para obter água para o povo, para os animais e para as plantações. Outro ponto importante era a necessidade de poços nas guerras. As guerras eram feitas, geralmente, no verão e, um poço próximo ao arraial seria indispensável.

Para cavar um poço era preciso muita força e muito trabalho, por isso, os inimigos preferiam roubar o poço, a cavar um.
Isaque, novamente não esmoreceu diante dos ataques inimigos, foi-se dali e cavou outro poço, todavia, aconteceu o mesmo problema. Os pastores de Gerar contenderam com ele. Mais uma vez, caminhou Isaque, paciente e perseverante para abrir outro poço, no qual se regozijou, porque não o importunaram mais. E chamou aquele lugar “Reobote” e disse: - Agora nos alargou o Senhor e cresçamos, prosperemos neste lugar.

O Reobote de Deus está preparado para o crente que persevera; para o crente que não desiste de lutar pelos seus sonhos; para o crente que não volta atrás diante dos ataques do diabo.

Lembremos de Orfa, não perseverou e preferiu voltar aos seus deuses moabitas, a seguir o Deus de Noemi. Em contraste, vemos Rute, que perseverou em seguir ao Deus de Israel e, mesmo passando momentos difíceis, não desistiu e foi abençoada por sua perseverança e fidelidade.
Desde minha juventude ouço uma linda frase que diz: “Deus tem compromisso com quem tem compromisso com Ele”. Deus tem compromisso com o crente que persevera, mesmo passando lutas, perseguições e tribulações, permanece fiel a Deus e à sua Palavra. Ouço muito falar de crentes que se desviaram do caminho por causa dos problemas que lhes apareceram. Quão pequena é a fé dos tais, pois, aqueles que confiam no Senhor são como os montes de Sião - que não se abalam nas horas difíceis - mas sim, permanecem até o fim, na presença do Senhor. Isaque mostrou-se confiante nas promessas de Deus e, conseqüentemente, recebeu a bênção. “... Porque agora nos alargou o Senhor, e cresceremos nesta terra”.

Quarto princípio: Subir para Berseba
“Depois, subiu dali a Berseba”. (Gênesis 26:23). Recordemos: Gerar significa “pernoite”. Chegou o tempo, o momento em que Isaque iria receber a bênção completa de Deus. Gerar é só um momento, uma passagem para conquistar melhores lugares. Isaque foi para Berseba.

Berseba significa “lugar de cumprimento de promessas”. Como Deus é maravilhoso! Isaque queria ir para o Egito, Deus não o permitiu e mandou que ficasse em Gerar. Isaque aprendeu a obedecer, semear e perseverar. Agora estava pronto para receber todas as bênçãos que Deus prometera a seu pai Abraão. “e apareceu-lhe o Senhor naquela mesma noite e disse: Eu sou o Deus de Abraão, teu pai. Não temas, porque eu sou contigo, e abençoar-te-ei, e multiplicarei a tua semente por amor de Abraão, meu servo”. (Gênesis 26:24)
As bênçãos de Abraão estão também sobre a vida daqueles que aceitaram a Jesus Cristo como seu único e suficiente salvador. “E se sois de Cristo, então, sois descendentes de Abraão e herdeiros conforme a promessa”. (Gálatas 3:29)

Quinto Princípio: Edificou um altar ao Senhor
“Então, edificou ali um altar...” (Gênesis 26:25a). Isaque fez o que era de mais correto: edificou um altar ao Senhor. Buscou em primeiro lugar, adorar e invocar o nome do Senhor.

O Apóstolo Paulo diz, em I Coríntios 6:19-20 que, somos santuários, templos, morada do Espírito Santo. O quinto princípio para uma vida próspera é fazer de nosso coração, um altar para Deus. Quantas vezes o homem ignora este princípio, pois, colocam em seus corações tantos sonhos materiais, que se esquecem do principal: “Buscar primeiro o reino de Deus”. (Mateus 6:33)

“Se esperarmos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens” (I Coríntios 15:19).

Lembremos do remanescente de Judá. Voltaram para Jerusalém, porém, não construíram o templo do Senhor. Antes, construíram suas próprias casas e deixaram de fazer a vontade do Pai. Vejamos quais foram os resultados: “Semeais muito e recolheis pouco; comeis, mas não vos fartais; bebeis, mas não vos saciais; vesti-vos, mas ninguém se aquece; e o que recebe salário recebe salário num saco furado”. (Ageu 1:6)

Estas são as conseqüências daqueles que não buscam a vontade de Deus em primeiro lugar. Tudo isso aconteceu porque não atentaram em cumprir os propósitos do Senhor:

“Semeais muito e recolheis pouco...”.
Esse é o reflexo daqueles que sonham muito, planejam muito, porém, têm poucas realizações.

“... comeis, mas não vos fartais; bebeis, mas não vos saciais...”.
Vida insaciável. Há pessoas que não conseguem ficar contente em nenhuma situação. Esta é outra conseqüência de não edificar um altar ao Senhor.

“... vesti-vos, mas ninguém se aquece...”.
Outra conseqüência é uma vida sem proteção. Vestes significam proteção - no contexto - do frio. Quando fazemos do nosso coração um altar a Deus, Ele estará presente em nós e nos protegerá de todos os problemas.

“... e o que recebe salário recebe salário num saco furado”.
Esta é a realidade de muitos. Recebem seus salários, mas, no dia seguinte já não há mais dinheiro, e o pior, ainda continuam devendo aos outros.

O povo entendeu e se converteu ao Senhor
Ouviram a voz do Senhor (Ageu 1:12); temeram ao Senhor (Ageu 1:12); trabalharam para a construção da casa do Senhor (Ageu 1:14). Deus, então, escreveu uma nova página na história de Judá. “... mas desde este dia vos abençoarei”. (Ageu 2:19b)

Deus quer dizer a mesma coisa para você. Ele quer abençoar - te, prosperar - te, restaurar sua família e restituir tudo aquilo que você perdeu. Construa um altar em seu coração para que o nome do Senhor seja invocado e adorado!

LEVANTEMOS UM ALTAR SOMENTE AO SENHOR
“Portanto, meus amados, fugi da idolatria.” (I Coríntios 10:14). Levantar um altar para alguém ou para algum animal ou qualquer outra coisa é idolatria. Idolatria é tudo aquilo que tira a primazia de Deus. Tudo o que colocamos em primeiro lugar em nossa vida. Excesso de veneração por alguém ou por algum objeto. Deus deve Ter o primeiro lugar em nossas vidas como aprendemos em Mateus 6:33. Porém, satanás enganando o homem, tenta colocar várias coisas que podem ocupar o lugar de Deus. Cuidado: Os idólatras não entrarão no reino de Deus (I Coríntios 6:10); Deus não reparte sua Glória com ninguém! (Isaías 42:8).

Sexto princípio: Armou ali a sua tenda
Ao armar em Berseba a sua tenda, Isaque criou raiz naquele lugar. Não armou sua tenda no Egito, não armou sua tenda em Gerar, mas, a vontade de Deus era que Isaque armasse sua tenda em Berseba.

Crie raiz na terra que o Senhor te dá. Existem pessoas que não prosperam em suas vidas porque não conseguem criar raiz em nenhum de seus empreendimentos. Não têm raiz em suas igrejas e ficam de um lado para o outro sem base nem estrutura. Crie raiz, arme sua tenda, incentive sua casa, sua família a adorar a Deus. Outros ainda não prosperam porque não param em um emprego, não projetam suas vidas e vivem de improvisos. Não é isso que Deus quer para nós. Façamos como Isaque, armemos nossa tenda na terra que o Senhor nos deu.

Sétimo princípio: Cavaram ali um poço
Já falamos sobre a importância dos poços. Isaque começou a cavar ali um poço, pois queria investir no futuro. Homem prudente, este Isaque, trabalhando duro no presente para garantir o futuro. Há pessoas que não prosperam justamente por isso. Não querem submeter a um trabalho que visa seus lucros em longo alcance, pois a impaciência deles não permite enxergarem além de seus “mundinhos”. Não querem estudar, pois a formatura será só daqui a cinco anos. Não querem economizar, não querem investir e etc. Em fim, só querem resultados rápidos.

São assim também na vida espiritual e na obra de Deus. Não esperam o tempo de Deus para começarem a pregar, cantar ou trabalhar em missões. Mais evidente ainda fica, quando encontramos artistas que se converteram ao evangelho e que - precisariam percorrer ainda um tempo de aprendizagem - como membros de uma igreja, alunos da escola bíblica, membros de um grupo missionário, célula ou discipulado, contudo, abreviam este processo e pegam um atalho para subirem nos púlpitos - sem nenhuma experiência em “cavar poços” - ou seja, aprofundar-se no conhecimento e na graça de Jesus Cristo. E sobre este assunto, os pastores têm uma grande parcela de culpa.

Deus quer que nos aprofundemos nele, quer que o conheçamos cada dia mais e mais. Quem deseja uma vida próspera, deverá buscar mais intimidade com Deus através da oração e da leitura da Palavra. “Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas o cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque, então, farás prosperar o teu caminho e serás bem – sucedido”. (Josué 1:8).

Deus se alegra na prosperidade do justo (Salmo 35:27). E, através desta mensagem, quer nos ensinar o caminho que devemos percorrer até chegarmos a Berseba, ou seja, ao lugar do cumprimento das promessas do Senhor. Não desça ao Egito, isto é, ao mundo. Seja qual for a situação, não vale a pena viver longe de Cristo. Os prazeres do mundo não podem substituir a presença de Deus em nosso coração. O pensador Silésio disse que: “O coração do homem é tão grande, que somente Deus pode preenchê-lo”.

Obedeça ao chamado do Senhor, obedeça à sua Palavra. Acredite, semeei na terra que o Senhor te dá. Por mais complicado que seja a sua situação, creia, persevere, louve a Deus construindo um altar a Ele em seu coração. Crie raiz, busque experiência em Deus cavando poços, aprofunde-se em conhecer mais ao Senhor. Deus é fiel e justo para cumprir sua Palavra, ele quer e pode prosperar sua vida!

BEM-AVENTURADO o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará. (Salmo 1:1-3)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário